momento hvpb

Vacine seu pet! A prevenção é um ato de amor.

Há 11 anos, o Hospital Veterinário Paes de Barros tem o compromisso de exercer a Medicina Veterinária Preventiva, associada à Medicina Veterinária Curativa como forma de zelar pela boa saúde dos nossos pacientes com responsabilidade, dedicação e muito carinho. Levar informação e conteúdo sobre saúde e bem-estar animal aos tutores e amigos é fundamental para que possamos cumprir nosso compromisso.

Aqui, vamos ajudá-lo a entender o porquê da importância das vacinas na vida dos pets.

Quando um novo pet chega na família, seja cão, gato, ou até mesmo alguns pets considerados como animais silvestres, muitas vezes os tutores esquecem da melhor forma de preveni-lo contra determinadas doenças infectocontagiosas de uma maneira extremamente simples e eficaz:  VACINANDO-OS!

As vacinas têm por objetivo criar anticorpos contra agentes virais e bacterianos que podem causar sintomas graves, podendo levar a óbito alguns pacientes de acordo com a evolução da doença. 

No Hospital Veterinário Paes de Barros, o protocolo de imunização considera que cães e gatos filhotes podem ser vacinados a partir de 45 a 60 dias de vida, sendo sugerido um protocolo de 3 doses de vacinas múltiplas (ou polivalentes) e 1 dose de vacina antirrábica aos 4 meses de idade. O intervalo entre as doses de vacinas pode ser de 21 a 30 dias de acordo com o protocolo usado pelo médico veterinário responsável pelo paciente. 

No caso dos cães, assim como eu, a vacina múltipla mais comum é a V8 ou V10 que os protege contra doenças como cinomose, parvovirose, coronavirose, hepatite infecciosa, leptospirose e doenças do trato respiratório. A diferença é que a vacina V10 protege contra 2 tipos de cepas de Leptospira a mais em relação à V8. Mas ambas protegem contra as mesmas doenças, sendo a V10 a mais utilizada atualmente, principalmente no caso de cães que têm maior probabilidade de contato com roedores.

É importante orientá-lo que em regiões onde existe maior probabilidade da ocorrência da leptospirose (doença transmitida por roedores e que se trata de uma zoonose), os cães devem tomar um reforço de vacina para proteger contra essa doença a cada 6 meses (existe uma vacina específica para leptospirose).

Ainda em relação aos cães, não podemos deixar de falar sobre as vacinas complementares que protegem contra a gripe canina e a giardíase, doença esta causada por um protozoário e que também é considerada uma zoonose. Os filhotes devem tomar 2 doses e os adultos 1 dose de reforço anual, assim como as demais vacinas. 

No caso dos gatos domésticos, a imunização pode ser realizada com a vacina múltipla  V3, V4 ou V5. A V3 (tríplice felina) protege contra a panleucopenia, calicivirose e rinotraqueíte. A V4 (quádrupla felina) apresenta proteção contra essas mesmas doenças, e também clamidiose. A V5 (quíntupla felina) protege contra as doenças citadas anteriormente, e também contra a leucemia viral felina. Na dúvida sobre qual escolher, siga as orientações do seu médico veterinário. O Hospital Veterinário Paes de Barros preconiza a V4 como uma excelente opção para os pacientes felinos.

O reforço anual é fundamental para proteger esses animais durante toda a vida, sendo realizada apenas uma dose da vacina polivalente e 1 dose da antirrábica uma vez por ano.

Nosso objetivo com esse artigo não é explicar cada uma das doenças citadas, mas orientá-lo sobre a importância de realizar a imunização completa de cães e gatos e zelar pela boa saúde dos mesmos, evitando inclusive gastos extras para seu bolso.

Muitas vezes, nos deparamos com pensamentos do tipo: “Será que vale a pena vacinar?”, “Será que vou gastar muito?” ou ainda “Estou sem tempo para levar ao veterinário”. Com este artigo, nós pretendemos trazer o entendimento que a vacinação é um importante investimento para você cuidar ainda melhor do seu pet. E sabe por quê?

Algumas vezes, independentemente do motivo, muitos tutores de cães e gatos deparam-se com uma situação de doenças infectocontagiosas que acometem seus pets, custos inesperados com tratamento, além do risco de óbito do paciente, que é a pior consequência que pode ocorrer pela falta de métodos preventivos.

Portanto, diante dos riscos de contrair uma doença infectocontagiosa, é fundamental olhar o processo de imunização como o melhor método para evitá-la.

Vale lembrar, que o Hospital Veterinário Paes de Barros recomenda: após adquirir um filhote, não o vacine no mesmo dia. Aguarde uma semana, fique com ele em casa, seguindo as recomendações veterinárias de alimentação e vermifugação. Isto porque se um filhote vier infectado com alguma doença, muitas vezes ainda não houve tempo para o desenvolvimento da sintomatologia, e a aplicação de vacinas pode piorar o quadro clínico do paciente. Aproveite para curtir seu filhote e observe o estado de saúde geral na primeira semana em casa. Assim, se seu filhote apresentar qualquer sintoma de doença infectocontagiosa, leve-o ao veterinário, o qual vai examinar, realizar exames complementares e tratar se necessário, antes mesmo de iniciar o protocolo de vacinação. Não esqueça, siga as orientações do Médico Veterinário para os cuidados com seu filhote.

HOSPITAL VETERINÁRIO PAES DE BARROS

 24 HORAS COM VOCÊ E SEU PET!

SEMPRE PRONTO PARA CUIDAR COM CARINHO

E RESPONSABILIDADE DE QUEM VOCÊ AMA! 

Patrícia Moraes – Médica Veterinária – FMVZ-USP

Coordenadora – Hospital Veterinário Paes de Barros

your pet, our life

Iniciar conversa
Falar com a atendente
Whatsapp do HVPB
Olá! vamos agendar um horário para seu Pet?!